COMARA inaugura pista e residências em Tiriós – PA

PRESENÇA de brasileiros na fronteira

A COMISSÃO de Aeroportos da Região Amazônica (COMARA) realizou, na terça-feira (21jun.), a inauguração da reforma e ampliação da pista de Tiriós, localidade que fica no estado do Pará, próximo à fronteira com o Suriname. A pista foi totalmente recuperada e ampliada de 1.600 X 30 metros para 2.000 X 30 metros. Sobre a necessidade de uma pista naquele local, o Major Brigadeiro Odil explicou, em seu discurso, que a pista de Tiriós tem importante função na defesa do País, de apoio ao 1º PEF, e também, para levar cidadania aos nacionais que lá vivem: “Além de beneficiar a comunidade local, a Comissão de Aeroportos da Região Amazônica está estabelecendo mais do que uma relação; estamos estabelecendo a ‘Presença’ brasileira numa localidade estratégica para a defesa do Território Nacional”. A referida relação entre a Comissão e a longínqua Tiriós começou em 1978, quando a COMARA interveio na localidade pela primeira vez. Naquele momento, ela realizou a instalação do balizamento noturno no local que daria origem à pista atual. Para conseguir com que a COMARA pudesse cumprir sua missão – projetar, construir e ampliar a pista de Tiriós, só em 2010, foram voadas 2.226 horas pelas asas das aeronaves C-95, C-97, C-98, C-105, C-130 e H-60. Isso se deu, pois, absolutamente tudo o que há em Tiriós foi transportado pelo modal aéreo, do mais simples prego ao mais complexo equipamento utilizado durante a obra, passando pelos recursos humanos e insumos diversos que vão desde o cimento ao material de subsistência. Além das horas de vôo foi preciso realizar um extenso planejamento logístico, um controle estratégico e um acompanhamento intenso do que estava sendo construído, reforçar a integração com a comunidade local e com o Exército Brasileiro e criatividade, dedicação e empenho de todos os envolvidos com a missão. Próprios Nacionais Residenciais Fora a pista, a COMARA inaugurou ainda, a obra de construção de Próprios Nacionais Residenciais e da Insfraestrutura Básica do 1º Pelotão Especial de Fronteira (PEF) de Tiriós. Segundo o Comandante da 8ª Região Militar, General de Divisão Carlos Roberto de Sousa Peixoto, impressiona ver a vila do PEF com as casas prontas. Ele conta que quando assumiu o comando em abril do ano passado, havia somente duas casas naquela rua e agora estão todas finalizadas e próprias para o uso. Para ele, “essas casas vão facilitar muito a vida dos militares que moram na localidade” e que agora poderão ficar mais próximos de suas famílias. Além das casas, a Comissão construiu uma garagem, a caixa d’água e a rede de iluminação pública da vila de residências. (Fonte: COMARA – www.fab.mil.br)

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

FAB formou novos sargentos

A ESCOLA de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) realizou, na quarta-feira (22jun.), a formatura da 16ª turma do Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento – Verde Jaguar – e da 232ª turma do Curso de Formação de Sargentos – Pégasus Prata. São os primeiros sargentos formados nos 70 anos do berço dos especialistas, completados no dia 25 de março. Assista ao vídeo Saiba mais sobre a escola no Guia de Profissões da FAB. ( Fonte: Agência Força Aérea — http://www.fab.mil.br)

http://www.youtube.com/user/portalfab#p/u/0/Fwa7fx6edeA

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

OPERAÇÃO Gota imuniza comunidades em locais de difícil acesso

PARA que todos tenham direito à vida

CERCA DE quatro mil brasileiros, de pelo menos 30 comunidades rurais, ribeirinhas e indígenas, que moram em locais de difícil acesso, deverão ser vacinados até o próximo domingo (dia 18), por meio da Operação Gota, parceria entre Ministério da Saúde e da Força Aérea Brasileira. Trata-se de uma ação de multivacinação que leva as 15 vacinas existentes nos calendários nacionais de imunização incluindo a campanha contra a poliomielite. As equipes de saúde no Amazonas são transportadas em helicóptero H-60 BlackHawk da FAB. As equipes atuam há 10 dias percorrendo lugarejos a partir da cidade de Tefé, a cerca de 520 quilômetros de Manaus.

A coordenadora do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, Carla Domingues, ressalta a importância da parceria para que, com a meta de chegar aos locais mais distantes, 100% da população tenham acesso à imunização. “É uma oportunidade que temos de levar às vacinas a lugares de difícil acesso e garantir que crianças e mesmo a população adulta possam completar sua carteira de vacinação”. Em Tefé, a enfermeira Naiara Maksoud, que está no grupo de trabalho, aponta que a ação conjunta possibilita vencer as dificuldades. “A maior parte dessas comunidades é inacessível por terra. O transporte por via fluvial demora, às vezes, 15 a 20 dias. O helicóptero torna viável imunizar tanta gente”, explica a enfermeira Naiara Maksoud, da Secretaria de Saúde, que trabalha em Tefé. “Falamos de uma realidade de crianças que nunca foram vacinadas ou viram um médico na vida”, salienta a enfermeira. O planejamento é realizado de forma minuciosa. Tanto pelo pessoal de saúde quanto pelas tripulações da FAB a fim de atender o maior número de pessoas. Para atender alguns lugares, os profissionais de saúde precisam caminhar porque não há qualquer espaço nem para pouso de helicóptero. O Tenente-Aviador Jefferson Martinez, do Sétimo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (7º/8º GAV), explica que o pouso acontece em geral em campos de futebol ou qualquer outro espaço onde caiba o helicóptero. “Estamos há duas semanas trabalhando o dia inteiro e é uma missão muito gratificante para todos nós. As pessoas agradecem nossa presença e ficamos muito satisfeitos em poder ajudar“.

Operação Gota – Esta ação de multivacinação, segundo o Ministério da Saúde, que acontece, desde 1993, em áreas de difícil acesso. Parceria entre o Comando-Geral de Operações Aéreas (COMGAR) e o Ministério da Saúde, através da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunização, garante que as populações rurais e indígenas residentes nas áreas mais remotas do Brasil, tenham acesso ao Calendário Básico de Vacinação e ao Calendário de Vacinação para os Povos Indígenas. A ação de multivacinação leva as 15 vacinas existentes nos calendários nacionais de imunização incluindo: BCG, Hepatite B, Tetravalente (difteria, tétano, coqueluche, meningite), Poliomielite, Rota Vírus, Febre Amarela, Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola) Dupla Adulto (difteria e tétano), Tríplice Bacteriana (difteria tétano e coqueluche), Meningocócica C, Pneumocócica 10 valente, Influenza, Pneumocócica 23, Varicela e Pentavalente (estas três últimas apenas para a população indígena). O Ministério da Saúde informou que, prioritariamente, atende localidades sem rodovia ou hidrovia, em que os profissionais de saúde levam mais de 15 dias de barco para acessar, além de regiões sem acesso aos serviços de saúde por mais de seis meses no ano. Outras áreas são aquelas onde existam barreiras naturais que coloquem em risco a vida ou integridade física dos profissionais ao transpô-las e locais de floresta que exijam que os profissionais de saúde fiquem incomunicáveis por mais de quatro dias consecutivos. (Fonte: Agência Força Aérea)

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

FAB transporta alimentos para as vítimas de enchente em RR

A FORÇA Aérea Brasileira (FAB) já transportou, desde o dia 10 de junho, mais de 38 toneladas de alimentos para as vítimas das enchentes em Roraima. A previsão é de que mais uma aeronave C-130 Hércules da FAB desembarque hoje (13jun.) na Base Aérea de Boa Vista, por volta das 15 horas (Horário de Brasília), com mais de 12 toneladas de mantimentos. Desde a semana passada a FAB está engajada para a ajuda humanitária às vítimas das enchentes em Roraima. Na sexta-feira (10jun.), uma aeronave transportando 13 toneladas de alimentos pousou em Boa Vista às 17 horas (horário Brasília). No sábado, duas missões fizeram o traslado de mais 25,5 toneladas. Os mantimentos foram doados pela Defesa Civil do Amazonas e estão sendo transportados da Base Aérea de Boa Vista para as localidades atingidas pelas chuvas por meio de caminhões e helicópteros do Exército Brasileiro. Uma aeronave Caravan, da FAB, decolou hoje (13jun.), para fazer um sobrevoo na foz do Rio Branco a fim de verificar as áreas de alagamento nas comunidades ribeirinhas. (Fonte: Agência Força Aérea – http://www.fab.mil.br) LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

HELICÓPTERO da FAB socorre passageiros de avião que fez pouso forçado

A FORÇA Aérea Brasileira (FAB) resgatou nesta quarta-feira (01jun.), por volta das 6h30 da manhã, todos os tripulantes da aeronave PT-RAT, modelo PA-31, que fez um pouso forçado no final da tarde da terça-feira (31maio). O avião seguia de Belém para Monte Dourado. Foram resgatados todos os nove ocupantes da aeronave. Os passageiros faziam parte da equipe de uma empresa que visitaria o Projeto Jari. O piloto da aeronave relatou que houve uma falha do motor esquerdo em voo. Decidiu, então, retornar à capital paraense, mas acabou pousando em uma área plana a cerca de 54 km de Belém, próxima à Vila Ponta de Pedra, na Ilha de Marajó.

Cap Valentim, Cmt da aeronave

 Uma equipe do Esquadrão Falcão (1º/8º GAV, Belém, Pará, Brasil) foi acionada ontem (31maio) às 23h30 para efetuar o resgate da aeronave. Na missão foi utilizado um helicóptero H-1H, que decolou tão logo houve condições para o voo.

 “Fizemos um planejamento e, na manhã de hoje, às 6 horas, ao nascer do sol, voamos para a localidade onde se encontrava o avião. A região lá é formada em sua grande parte por áreas alagadas, de charco, mas o avião pousou em um terreno seco. Quando chegamos ao local avistamos a aeronave com certa facilidade e os passageiros acenando para a tripulação do nosso helicóptero”, ressalta o Capitão Aviador Fábio Luís Valentim, comandante do helicóptero que efetuou o resgate. 

Todos estavam bem fisicamente, só aparentavam um pouco de cansaço”, afirma.

Uma das passageiras do voo, Danielle Lima, 29 anos, conta como foram os momentos desde o pouso forçado até o resgate.

 Ouça a entrevista

Apareceu uma pessoa que era a proprietária do terreno onde pousamos e nos fez companhia por duas horas. Ela falou que nós podíamos passar a noite na casa dela, mas o sítio ficava a cerca de uma hora e meia do local de onde estávamos e que a caminhada seria difícil. Então decidimos permanecer na aeronave e esperar o resgate. Não tínhamos muita água nem comida. Algumas pessoas dormiram na asa do avião. Pela manhã a aeronave da FAB chegou e nos resgatou”, afirma Danielle Lima. Depois da experiência inusitada, Danielle Lima, agradeceu a equipe de resgate. “Antes mesmo de enxergarmos o helicóptero a gente escutou o som da aeronave que estava chegando. Foi um grande alívio. Agradecemos de verdade, não sei o que seria da gente sem eles”, diz.

(Fonte: Agência Força Aérea — www.fab.mil.br)

COMENTÁRIO do Blogueiro:

 

É POR essas e outras ações de valor humanitário incalculável que este humilde blogueiro se orgulha de pertencer à nossa querida Força Aérea Brasileira, composta de guerreiros, verdadeiros heróis anônimos, como a tripulação da aeronave em questão, bem como a toda uma equipe de apoio. Parabéns à tripulação comandada pelo amigo (xará) capitão Valentim, parabéns à Base Aérea de Belém e ao valoroso Esquadrão Falcão!

“Voar, combater, vencer!”

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

QUINTO COMAR promove qualificação de recrutas

Quinto Comando Aéreo Regional realiza projeto de qualificação para recrutas

QUALIFICAÇÃO profissional e pessoal:  é o que recebem os recrutas formados na área do Quinto Comando Aéreo Regional (V COMAR). O Serviço Social da Guarnição de Aeronáutica de Porto Alegre (SESO GUARNAE-PA) realizou, de 16 a 27 de maio, a terceira edição do Projeto Recrutando Ideias. Durante duas semanas, os duzentos recrutas tiveram acesso à informação de caráter educacional e preventivo, possibilitando melhor qualidade no desenvolvimento das atividades diárias e promovendo um ambiente de trabalho com militares mais responsáveis e qualificados.

Foram abordados assuntos como possibilidades de carreira na FAB, autoestima, etiqueta, drogas, doenças sexualmente transmissíveis, planejamento familiar, violência doméstica, ética e finanças pessoais. As temáticas foram apresentadas por meio de palestras, ministradas por militares do V COMAR e parceiros civis – Delegacia para a Mulher e Secretaria de Saúde do Município de Canoas. As assistentes sociais do SESO coordenaram dinâmicas com o objetivo de suscitar reflexões acerca das temáticas. 

No encerramento do curso, realizado no sábado (28), os familiares dos recrutas assistiram a palestras sobre Doutrina Militar e Sociedade e Família, ressaltando a importância de sua participação na vida dos jovens militares.

Em seu pronunciamento, o Chefe do Estado-Maior do V COMAR, Coronel Aviador Jesson Borges,  discorreu sobre oportunidades e escolhas: “a FAB está proporcionando a vocês muitas oportunidades. Depende de vocês fazer as escolhas corretas para o futuro”.

As coordenadoras do Projeto acreditam que “com a conclusão de cada edição, o SESO atinge seu objetivo de fornecer informações valiosas àqueles que fazem parte da FAB e que agora têm em suas mãos condições suficientes para darem o melhor de si no cumprimento de suas missões”.

(Fonte: V COMAR por http://www.fab.mil.br)

A CORRIDA não é sempre paa o mais rápido, mas para aquele que continua correndo.” Autor desconhecido

LOUVADO seja Nosso Senhor Jesus Cristo!