ESTUDANTES conhecem as atividades dos profissionais FAB na Base Aérea de Boa Vista

COM O OBJETIVO de conhecer as atividades dos profissionais da Força Aérera Brasileira e a importância da FAB para a cidade de Boa Vista, 90 alunos da Escola Estadual Ana Libória visitaram a Base Aérea de Boa Vista (BABV) na tarde de 21/08. A visita faz parte do projeto escolar “O Sonho de Ícaro”. Os alunos assistiram a formatura semanal,  visitaram as instalações e o simulador de voo do  Primeiro Esquadrão do Terceiro Grupo de Aviação (Esquadrão Escorpião).  (fonte: Comando da Aeronáutica // http://www.fab.mil.br)

SERVIDORES inativos entram na era das mídias sociais

A PAGADORIA de Inativos e Pensionistas da Aeronáutica (PIPAR), iniciou em 27set. o Projeto Inclusão Digital, que tem o objetivo de atualizar o militares inativos da reserva sobre o uso das tecnologias digitais. A primeira edição do projeto terá a duração de três meses. Serão dois módulos, com aulas ministradas às terças e quintas-feiras, em dois horários pela manhã e dois à tarde.

O Suboficial Reformado, José Carlos Cossa, 83 anos, ostenta com orgulho o título de aluno mais idoso da turma. “Não quero perder o bonde da história”, destaca o suboficial ao relatar motivos que o levaram a integrar o projeto. “O desejo de acompanhar o progresso somado à impaciência de minha bisneta para ensinar-me a ‘mexer’ com o computador, foi decisivo para minha participação no Projeto Inclusão Digital da PIPAR”, destacou o suboficial.

A funcionária civil aposentada Elza Ignácio de Souza Mello, 82 anos, trabalhou por quase 30 anos como digitadora no Sistema de Pagamento de Pessoal da Aeronáutica. “Na época eram utilizados os famosos “cartões perfurados”, conta Elza que vislumbrou neste projeto a possibilidade de familiarizar-se com as novas tecnologias que, cada vez mais, são incorporadas à vida cotidiana.

O Coronel Intendente Mauro Fernando Costa Marra, Diretor da PIPAR, enfatizou a importância dessas ações de capacitação do usuário. Segundo ele, num futuro próximo, há possibilidade da PIPAR disponibilizar via internet  soluções de auto-atendimento que permitirão o acesso remoto dos vinculados aos serviços existentes. “Isso vai diminuir a necessidade de deslocamento até a PIPAR ou a um posto de atendimento avançado”, finaliza o Coronel.
O primeiro módulo do curso destina-se à apresentação dos componentes básicos do computador como introdução básica ao Sistema Operacional Windows, manuseio do equipamento e orientação do uso responsável da Internet e utilização de redes sociais como o facebook e o twitter. A segunda parte do curso vai capacitar os alunos a acessarem os serviços oferecidos pela PIPAR e demais órgãos governamentais.

O  projeto é uma parceria da PIPAR com o Comitê para Democratização da Informática (CDI), que disponibilizou a educadora, e  apoio da Diretoria de Administração do Pessoal (DIRAP), que cedeu as instalações físicas e os equipamentos. (fonte: Comando da Aeronáutica // http://www.fab.mil.br)

BASE Aérea de Boa Vista faz atendimentos médicos e odontológicos em ação social

A BASE Aérea de Boa Vista (BABV) participou da 4° edição do  projeto Atual Cidadania 2011: Unidos pela Solidariedade realizado em 24/09 no campus da Faculdade Atual, em Boa Vista (RR).

Os dois oficiais médicos e dois oficiais dentistas realizaram um total de 20 atendimentos de clínica médica e 12 atendimentos odontológicos, além de palestra educativa e fluoretação.

O evento, que remete ao dia da responsabilidade social,  é promovido pelo  Núcleo de Responsabilidade Social da Faculdade Estácio Atual  com apoio de organizações governamentais, não-governamentais, instituições educacionais, Forças Armadas, entre outros.

O principal objetivo do evento é aproximar e fortalecer a interação entre a instituição de ensino e a comunidade dos bairros União, Caranã, Jardim Caranã, Jardim Floresta, Caimbé, Santa Tereza e Aeroporto. (fonte: sítio do Comando da Aeronáutica // http://www.fab.mil.br)

ENGENHEIRO da FAB apresenta artigo científico no Fórum Europeu de Asas Rotativas

COMO apresentar velocidades abaixo de 40 nós ao piloto de helicóptero, onde os tubos de pitot não apresentam indicações confiáveis? Nesse contexto, o Capitão Engenheiro José Márcio Pereira Figueira, Engenheiro de provas do Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV), apresentou trabalho científico intitulado “A Neural Network Approach to Predict the Horizontal Air Velocity Component in Low Airspeed Regime” no 37º Fórum Europeu de Asas Rotativas (37th European Rotorcraft Forum), que ocorreu na cidade de Gallarate – Itália, no período de 13 a 15 de setembro de 2011.

A pesquisa consistiu em propor um método para identificar a velocidade da aeronave AS 355 F2 (Esquilo bimotor) em regimes inferiores a 40 KIAS, a partir de informações como as posições dos comandos cíclico, coletivo e pedais. Naquela faixa de velocidades, os velocímetros dos helicópteros não apresentam uma indicação precisa para o piloto, por restrições de desempenho do sistema anemométrico, além de não fornecerem indicações em deslocamentos laterais e à ré. A ferramenta pode ser utilizada, por exemplo, no Curso de Ensaios em Voo (CEV), quando são realizadas verificações do desempenho no pairado e em baixas velocidades para confecção das cartas de desempenho dos manuais de voo.

O Fórum Europeu de Asas Rotativas ocorre anualmente e tem como objetivo promover o debate entre fabricantes, centros de pesquisas, agências reguladoras e operadores de helicópteros sobre assuntos relacionados à pesquisa, ao desenvolvimento, à manufatura, a ensaios e à operação de tais aeronaves, e é considerado o simpósio mais importante do continente Europeu na área de asas rotativas. (sítio do Comando da Aeronáutica // http://www.fab.mil.br)

ALUNO da Escola de Especialistas quebra recorde no salto em altura na MARESAER

A ESCOLA de Especialistas da Aeronáutica (EEAR) teve participação destacada nas provas de atletismo da última fase da MARESAER, disputada (24 e 25set.) no Centro de Instrução Almirante Alexandrino (CIAA), escola de formação de sargentos da Marinha do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro. O aluno Romário conquistou o novo recorde da competição na prova de salto em altura com a marca de 1,98 metros. A EEAR  venceu sete das treze provas disputadas de atletismo, com destaque para as duas provas de revezamento (4x100m e 4x400m). No final, foram três medalhas de prata e três de bronze. A Força Aérea também levou duas medalhas de prata e três de bronze nas competições de judô e o segundo lugar no futebol, ao empatar o jogo final com a equipe da Marinha. (sítio do Comando da Aeronáutica // http://www.fab.mil.br)

SOLDADO da Aeronáutica salva vida e é homenageado pelo Exército em Porto Velho

O SOLDADO da Força Aérea Brasileira Bruno Rodrigo de Sousa Furtado, 20 anos, do efetivo da Base Aérea de Porto Velho (RO) recebeu, na sexta-feira (23set.), o título Amigo do Hospital de Guarnição de Porto Velho. A homenagem prestada pelo Exército Brasileiro foi um reconhecimento por ato de coragem e  bravura.

Na tarde de 21ago., o soldado Rodrigo mergulhou em um igarapé com  mais de cinco metros de profundidade para resgatar o motorista de uma caminhonete que estava submersa, depois de um acidente em  uma ponte na BR 364, no  sentido Porto Velho-Rio Branco. “Quando ouvi as pessoas gritando por ajuda, não pensei duas vezes; pulei e tirei o motorista“, conta Rodrigo que ainda fez massagem cardíaca na vítima até a chegada dos bombeiros. Segundo ele, a maior dificuldade  foi abrir a porta do carro que estava travada.

Depois do resgate, Rodrigo descobriu que o motorista era Jones Cassiano Voitena Gomes, de 23 anos, soldado do Exército.  Para o Diretor do Hospital do Exército, Tenente Coronel Médico José Edacyr Simm, o que chamou a atenção no ato do Soldado Rodrigo foi a coragem e o desprendimento. “Ele arriscou a própria vida para salvar nosso soldado“, afirmou.

Para o soldado Jones, o resgate marca o início de uma nova amizade. “Tenho informações que muita gente estava observando e apenas ele teve a iniciativa, não é qualquer um que arrisca a vida para salvar a de outra pessoa que nem conhece“, disse o soldado que passou sete dias na UTI. (fonte: sítio do Comando da Aeronáutica // http://www.fab.mil.br/)

AÇÕES como essa, verdadeiros atos de heroísmo de pessoas que primeiramente pensam no seu semelhante, e não em si mesmo, a ponto de arriscar a própria vida, são dignas de louvor. Muito me envaidece saber que há ainda pessoas assim, genuínos cristãos, do quilate de um Bruno Rodrigo Rodrigo de Sousa Furtado. Valeu, meu irmão!

AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado.

MÉDICOS e dentistas da FAB atendem a mais de 2.400 pessoas no Rio Grande do Sul

Dentistas atendendo

ALÉM DE proteger a soberania na fronteira sul  e coibir atos ilícitos, a Operação Ágata 2  também ajuda comunidades na região. Mais de 2.400 pessoas já foram beneficiadas nas Ações Cívico-Sociais (ACISO) em que médicos e dentistas da Força Aérea Brasileira (FAB) realizam consultas, procedimentos e palestras sobre cuidados com a saúde.

“É MUITO interessante o trabalho, o pessoal está colaborando e nós realmente ficamos bem agradecidos e satisfeitos com o atendimento que estamos tendo aqui”, elogia a professora Maria Helena Beck, que levou a filha de 10 anos para a pediatra. Ela é moradora da comunidade rural de Rondinha, no município de Jóia (RS), a mais de 400 Km de Porto Alegre, próximo da fronteira com a Argentina.

“Aqui temos uma população carente que tem uma dificuldade imensa de ter contato com um médico”, diz o Tenente Felipe Madeira, médico do Hospital de Aeronáutica de Canoas (HACO) que participa das missões ACISO em Jóia. Os dois dentistas da equipe também fazem atendimentos e procedimentos, além de palestras educativas nas escolas. “Aqui nós estamos desenvolvendo um trabalho preventivo, de técnicas de escovação”, explica o Tenente Carlos Magno. O Prefeito de Jóia, Jânio Andreatta, agradeceu a ajuda da Força Aérea e disse que a grande dificuldade do município é a baixa densidade demográfica, com poucas famílias espalhadas em uma região muito grande. “Nós temos dificuldade para atingir todas as comunidades na questão da saúde e ficamos agradecidos com a ajuda da Força Aérea”, afirmou. Durante a Operação Ágata 2, uma equipe de médicos das Bases Aéreas de São Paulo e Campo Grande também realiza missões semelhantes no Mato Grosso do Sul, em municípios da fronteira do Brasil com o Paraguai.

(fonte: sítio do Comando da Aeronáutica // http://www.fab.mil.br)

 

AMAI-VOS uns aos outros como eu vos tenho amado.