CLÁSSICOS do Valentim!

Tião Carreiro e Pardinho: Empreitada perigosa

 

JÁ derrubamos o mato
Terminou a derrubada
Agora preste atenção
Meus amigo e camarada
Não posso levar vocês
Na minha nova empreitada
Vou pagar tudo que devo
E sair de madrugada /
A minha nova empreitada
Não tem mato e nem espinho
Ferramentas não preciso
Guarde tudo num cantinhoPreciso de um cavalo
Bem ligeiro e bem mansinho
Preciso de muitas balas
E um Colt Cavalinho

Eu nada tenho nada a perder
Pra minha vida eu não ligo
Mesmo assim eu peço a Deus
Que me livre do inimigo

A empreitada é perigosa
Sei que vou correr perigo
É por isso que não quero
Nem um de vocês comigo

Eu vou roubar uma moça
De um ninho de serpente
Ela quer casar comigo
A família não consente

Já me mandaram um recado
“Tão” armado até os dentes
Vai chover balas no mundo
Se nós topar frente a frente

Adeus, adeus Preto Velho
Zé Maria e Serafim
Adeus, adeus Paraíba
Mineirinho e Seu Joaquim

Se eu não voltar amanhã
Pode até rezar pra mim
Mas se tudo der certinho
A menina tem que vim

 

 

DEIXE um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s