MONTIEZ Rodrigues!

O gigante Pool

 

CLÁUDIO Isaías Pool, não me lembro de seu milhão nem de qual esquadrilha era na primeira série da EEAer, ao final da qual fomos juntos para o acampamento na mata do Piemonte da Serra da Mantiqueira.

A corpulência intimidava, mas Pool era um cara manso, amigo, boa praça, calado e de bom trato. Não lembro de nenhuma longa conversa que tenha entabulado com ele. Era um bom observador e ouvinte, não como eu, tagarela, que olhava mais para o próprio umbigo. Havia um respeito mútuo, éramos atletas, eu um lépido corredor, ele de outras modalidades compatíveis com o seu gigantismo.
Entretanto, a melhor lembrança que tenho do Pool foi no acampamento, quando os infantes da quarta série eram os monitores do treinamento. Havia muitos bons infantes na Escola, mas para nos azucrinar no acampamento escalaram os piores. A coisa começava na entrada onde teríamos que atravessar um túnel de lona cheio de fumaça de bombas lacrimogênicas. Tínhamos que prender a respiração e passar correndo. Só não nos disseram era que dentro da cobertura de lona havia infantes com máscaras protetoras, armados de pau para nos dá porrada quando tropeçássemos neles na passagem. Pool fez carreira e, tal qual um hipopótamo, passou derrubando tudo o que tinha na frente, quase leva a barraca com ele. Levou algumas porradas, mas saiu ileso. Eu, como sempre mafioso, obtive a informação de que haveria gente na barraca para nos machucar. Então passei em disparada distribuindo porrada às cegas e consegui atravessar sem ser molestado. Outros não tiveram a mesma sorte. Porém ficamos marcados, eu e Pool.

Mais tarde, depois de atravessarmos um riacho gelado (era junho, inverno, e ali na serra a temperatura estava abaixo de 10 graus) e passarmos por uma ponte de cordas, os infantes nos fizeram pagar pulinhos de galo e flexões até à exaustão. Um infante magrelo e babaca, ao ver aquela corpulência de Pool subindo e descendo na flexão, achando pouco o esforço do colega pôs um pé em cima das costas dele. O gaúcho fez mais três flexões, parou e fulminou o infante com um olhar de dar medo e disse:

“T I R E  O  P É  D E  C I M A  D E  M I M!”

Foi tão incisivo que o cara recuou na hora.
Na hora do rancho foi a minha vez. Rindo de uma música idiota que os IGs faziam alguém cantar, fui censurado: “Tá rindo de quê, aluno? Tá pensando que aqui é pic-nic?”

A música era:
Aluno Tomé/ Aluno Tomé, ig.
E repetia-se até à exaustão. Era ridícula, mas ninguém podia rir. Eu não me aguentei e dei gargalhadas. Como punição o monitor me mandou pagar linguinha, que consistia em botar a língua pra fora e pra dentro ao mesmo tempo em que abria e fechava os olhos alternadamente. Como me recusei a cometer este ridículo, os infantes se reuniram pra me castigar e começaram me mandando pagar 50 pulinhos de galo, dez e mais dez flexões. Quando vi que não iriam parar, disse que não pagaria mais nada, mas desafiava qualquer infante a pagar comigo, dizendo que faria o dobro das flexões que qualquer um fizesse. Aí foi demais! Quiseram partir pra cima de mim, mas me armei de garfo e faca e disse que quem encostasse sofreria as consequências. Foi aí que chegou o sargento Caveirinha e os advertiu: “Quem mexer com meu xerife, vai se ver comigo!”
À noite, todo mundo exausto, os infantes vieram nos ameaçar de novo, eu e Pool, para que fôssemos “conversar” com eles num cantinho escuro fora do acampamento. Não sei se o Pool chegou a ir, mas eu avisei aos infantes: “Vou dormir na minha barraca com a entrada aberta. O fuzil ficará engatilhado apontando pra saída. Se aparecer alguém lá, eu meto bala!”.

Ninguém apareceu. Dormi a noite tranquila e só me acordei quase de manhã para tirar meu turno de guarda.
Feliz aniversário, Pool! Espero nos encontrarmos para avivar outras estórias que às vezes fogem da memória.

MUITAS histórias que cada um de nós, jovens que passamos aqueles dois longos anos na Academia do Pedregulho, temos para contar sobre aquela época nostálgica.
Sobre o Pool, o gigante alemão, que, pelos comentários dos colegas, era (é ainda) um sujeito sistemático, tenho algumas observações a registrar, devendo fazê-lo em postagem específica.
Até lá! 
L.s.N.S.J.C.!

DEIXE um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s